26 julho 2013

Europa 2013 - 1º dia

Voltei ontem da viagem que se iniciou em Barcelona, com o 4º simpósio. Fiquei muito contente por ter participado pela terceira vez deste evento que me deixou sempre fascinado. A união de tantas pessoas talentosas e interessantes, as amizades que vão se formando em cada encontro, e as que vão se estreitando
(mesmo levando em conta a distancia que separa cada um de nós).
Essa foi a segunda vez que fui como um dos 18 instrutores, escolhidos entre mais de 80 propostas que foram submetidas - um motivo de muito orgulho para mim e que deixa muito confiante de que estou trilhando o caminho certo.
Cheguei em Barcelona no domingo dia 07 de julho, alguns dias antes do inicio do evento. Bem, eu cheguei, mas a minha mala não :(
E nela estava toda minha apresentação, brochuras e marcadores. Confiei na palavra deles de que a mala chegaria no dia seguinte, então procurei não pensar no assunto.


Sem os marcadores, fui forçado a sair só com algumas canetas e grafite, o que foi bem legal, confesso.
Primeiro fiz um rápido desenho do MACBA, de Richard Meyer, a que considerei um edifício silencioso em meio a animada cidade...irresistível o jogo de sombras da fachada  -  "tive" que desenhar.
Em seguida passei pelo local de onde seria feito meu workshop. Fiquei um pouco preocupado com a falta de temas mais fortes, e resolvi que iria estudar o local com mais profundidade no dia seguinte. Mesmo assim, desenhei rapidamente um detalhe da fachada da Igreja del Carmem, que seria talvez o principal tema do meu workshop, embora a calçada fosse estreita demais para abrigar 15 alunos.
Segui em direção ao Bairro Gótico, pois queria muito chegar até a Catedral de Santa Maria del Mar, que é o pano de fundo de um belo romance que li há algum tempo, "A Catedral do Mar", de Ildefonso Falcones.
Entrei em uma outra igreja no caminho, Santa Maria del Pi. Dentro da nave escura e silenciosa, exceto pelo som metálico do orgão, mergulhei em alguns sentimentos bem profundos, pois estar em Barcelona me fez entrar em contato com a dor da separação e da ausência de uma pessoa tão querida, que ficou comigo por tanto tempo, e que agora parece estar muito distante na minha vida...Barcelona fez parte do meu roteiro de lua-de-mel, há 9 anos atrás.
Segui em frente.
Parei um pouco depois em frente à Catedral de Barcelona, para mais um desenho. Fiquei ali por mais de 30 minutos, trabalhando calmamente com camadas e camadas de lápis, buscando me aprofundar na técnica pictórica.
Enfim, cheguei a Catedral do Mar, espremida no meio da cidade. Lembrei das descrições minuciosas de Ildefonso sobre a construção: um amplo salão, com apenas 8 colunas, em estilo gótico conciso, pois foi construida em pouco mais de 50 anos apenas.
Depois de fazer uma visita guiada até a cobertura do edificio, o que foi muito interessante, sentei em um bar logo em frente e, tomanto algumas cervejas, fiz mais um sketch.

Enfim, esse seria o começo de uma grande aventura.

(e fecho imaginando que tenho que continuar a postar as coisas da viagem aqui - já que comecei -
mas com certeza os posts não serão tão longos!!)



2 comentários:

  1. Que post legal Eduardo! Muito bonito tudo que trouxe. Estou esperando por mais desses.

    ResponderExcluir