04 julho 2018

Fim de tarde no Ibirapuera


No último sábado à tarde visitei a feira MADE no Ibirapuera e aproveitei para fazer um desenho. Continuo na onda do grafite, que vai durar pelo menos até o simpósio de Porto.
Fiquei ali, andando e lá pra cá para tentar achar a composição 'perfeita', e de tão 'perfeita' será que ficou sem graça? rs...mas não vou falar mal do meu desenho, ele não merece minha crítica insensível.
Adorei a luz de fim de tarde que procurei capturar com grafite, as curvas da arquitetura, as bordas que aparecem e desaparecem, os troncos altos e as esculturas rasteiras, os skatistas que, se eu pudesse, desenhava todos... passando rapidamente pelo 'observador'.
Mas quem é o 'observador'?
O que crítica, ou o que vivencia?
O que fica satisfeito pelo simples fato de produzir ou aquele que se regojiza com comentários carinhosos?
O que desenha descompromissadamente, ou o que desenha pensando no que os outros vão achar?
Não sei ainda...
E viva o Ego, que nos faz lutar, que nos faz querer ser melhor.
E dane-se o Ego, que nos faz sofrer com comparações e autocobranças.